Durante o congresso “Testemunhas digitais. Rostos e linguagens da era da crossmedia”, que reuniu mais de 8 mil participantes, o Papa Bento XVI encorajou a Igreja Católica a aderir às novas tecnologias, mas fez ressalvas quanto os perigos existentes na rede, como o controle das pessoas e o relativismo moral e intelectual.

“Sem temores, temos de nos aventurar no mundo digital, de coração aberto e com a mesma paixão que há 2 mil anos conduzimos a barca da Igreja”, disse o papa aos participantes à audiência.

O pontífice também lembrou que a internet tem, em princípio, uma vocação “igualitária e pluralista”, mas que também “divide”: “O digital separa os incluídos dos excluídos e soma-se às outras diferenças já existentes que afastam às nações, disse”.

Dá-lhe, Papatine!!!