Procurando inspiração para montar seu currículo? A INFO tem sete dicas que podem ajudá-lo a conquistar uma nova oportunidade.

Criar um bom currículo, que seja flexível para diversas vagas, não é uma tarefa fácil. É preciso sempre estar atento aos detalhes, principalmente em relação aos que podem fazer a diferença para os entrevistadores e empresas.

Confira as dicas e mãos à obra:

1 – Pense no conteúdo: Dependendo da sua área de atuação, diversas oportunidades diferentes podem aparecer. Ao invés de montar um currículo engessado, não seria mais interessante analisar a proposta e alterar a hierarquia de algumas coisas como intenções, cursos e competências, por exemplo? Lembre-se que alterar a hierarquia com foco em uma determinada vaga não significa cortar informações.

2 – Seja econômico e limpo: O currículo é um resumo das suas qualificações. Com isso em mente, mantenha o completo, mas sem exagerar na quantidade de dados. Um documento de duas páginas é considerado como ideal, mas isso pode variar dependendo da sua experiência e tempo de mercado.
Se esse for o caso, seja sucinto na hora de desenvolver o conteúdo de cada tópico como perfil, realizações, certificações e treinamentos, interesses, educação e habilidades especiais, como o conhecimento de línguas estrangeiras.

3 – Revisão e formato: Fique atento à linguagem utilizada e passe o pente fino para pegar erros de digitação ou concordância. Além disso, pense no formato. Destaque os tópicos, organize bem as listas e deixe espaços em branco para respiro, pois ler um bloco gigante de texto pode cansar o entrevistador. Quando terminar, peça para os amigos e familiares conferirem se está tudo claro.
4 – Comece pelo mais recente: Na hora de listar os lugares onde trabalhou, procure organizar sempre do mais recente para o mais antigo. Obviamente, o último emprego mostra as áreas nas quais você está mais ativo. Caso queira dar uma virada na carreira, deixe isso claro em outros tópicos, como interesses e habilidades, por exemplo.
5 – Inclua os fatos relevantes: Essa é a “pegadinha” da confecção de currículos. Você deve incluir as informações sobre realizações, resultados obtidos em projetos e funções sem tornar a coisa muito cansativa. Diga que sua equipe reduziu o tempo de desenvolvimento em 20%. Deixe a explicação para a entrevista. Claro, se o processo utilizado for algo muito requisitado no mercado, é importante citar.
6 – Pense em busca: Se você trabalha com “gerenciamento de equipes”, “programação orientada a objetos”, “SaaS” e tem conhecimento sobre “Business Inteligence”, use esses termos em seu currículo. Além de chamar a atenção do entrevistador, se ele estiver procurando por essas referências, essa prática pode ajudá-lo na hora de publicar seu currículo online.
7 – Não minta: Não minta. Se você lê em inglês, mas não sabe pronunciar uma palavra, simplesmente não diga que é fluente. Você pode se deparar com um alguém que vai entrevistá-lo nessa língua, só para testá-lo. O mesmo vale para outras habilidades.