Reprodução

SÃO PAULO – Para salvar a vida de um paciente que está infartando, cada minuto é crucial.

Por isso, 450 ambulâncias do Samu estão sendo equipadas com eletrocardiógrafos que enviam os exames por telefone. Os sinais elétricos são convertidos em som e mandados ao Hospital do Coração (HCor), em São Paulo. Uma equipe de 16 cardiologistas se reveza para fazer os laudos, que são devolvidos à ambulância. “Isso pode reduzir em 20% a mortalidade por infarto”, diz José Carlos Pachón, diretor de telemedicina do HCor.