O FBI (a polícia federal americana) prendeu, nesta segunda-feira, oito supostos membros de uma milícia radical cristã, acusados de conspiração para matar um policial e travar guerra contra os Estados Unidos.

As detenções foram feitas após uma operação em três Estados no final de semana – Ohio, Indiana e Michigan. As autoridades acreditavam que o grupo estaria preparando um exercício de reconhecimento.

Segundo o FBI, eles planejavam matar um policial no Michigan e depois realizar um novo ataque durante o funeral, usando minas terrestres e bombas, para atingir outras autoridades.

“O indiciamento revela um plano pérfido por extremistas antigovernistas para matar um oficial da lei para enganar policiais de todo país para um funeral onde eles seriam atacados com dispositivos explosivos”, disse o procurador geral Eric Holder.

Além dos oito detidos, a polícia continua procurando um nono suspeito, também acusado de envolvimento no suposto plano de ataque.

De acordo com o FBI, os detidos fariam parte de um grupo conhecido como Hutaree.

Um website que traz o nome do grupo afirma que os membros estariam se preparando para se defenderem “da chegada do Anticristo”.

A página traz ainda um vídeo com treinamentos semelhantes a exercícios militares que descreve os membros do grupo como “guerreiros cristãos”.

No indiciamento, no entanto, o grupo é classificado como uma “organização extremista antigovernista” que prega a violência contra a polícia.