Eu particularmente gostaria muito de um concorrente a altura do iPhone. E parece que vamos tê-lo!

Não duvidaria muito de num futuro não muito distante substituir meu MacBook e iPod Toch/ Nokia N95  8GB por um netbook rodando Google Chrome e um celular rodando o Android. Sem contas absurdas no final do mês e com um sistema bem mais aberto.

Vamos aguardar. Abaixo, segue a matéria completa:

E, afinal, o Google Phone, cujos rumores voltaram a aparecer no começo do mês, é mesmo real. Os trabalhos no celular do Google estão num ritmo bem intenso, e o projeto, aparentemente próximo de ser finalizado. Lançamento? Janeiro de 2010.

Indícios fortes do Google Phone começaram a aparecer no Twitter. Vários funcionários do Google, que viram o gadget, teceram comentários no serviço de microblog. Talvez eles sejam meio suspeitos para falarem sobre, mas as opiniões foram todas positivas, e destacaram a velocidade e a beleza.Um disse“É como um iPhone lindamente mais potente”.

Além dos elogios, outras informações vieram desses tweets. Para começar, o porquê da avalanche de comentários repentina sobre o Google Phone. O Google distribuiu telefones para seus funcionários em vários lugares do mundo. Logo, espere ver e ler muita coisa sobre isso nos próximos dias.

A confirmação final e oficial sobre o Google Phone apareceu no blog de mobilidade do Google. Diz o post (tradução livre):

“Recentemente chegamos a um conceito de laboratório móvel, que é um dispositivo que combina hardware inovador de um parceiro com software que roda Android para experimentar novos recursos e capacidades móveis, e compartilhamos esse dispositivo com funcionários do GOogle ao redor do mundo. Isso significa que eles testarão nossa nova tecnologia e ajudarão a melhorá-la.

Infelizmente, por ‘comer comida de cachorro’ ser um processo exclusivo para funcionários do Google, não podemos compartilhar detalhes específicos do produto. Esperamos poder compartilhar mais após nossa dieta de ‘comida de cachorro’.”

“Comer comida de cachorro” não é loucura dos caras, não, éuma expressão usada no meio tecnológico que designa testes internos de produtos da própria empresa.

Do Twitter, outras informações relevantes vieram. O Google Phone roda Android 2.1 (o Motorola Droid, o Android mais avançado do mercado, roda a versão 2.0), que traz melhorias e alguns detalhes cosméticos, como dashboard totalmente redesenhado e com wallpaper animado. O hardware é fabricado pela HTC (o tal “parceiro”, citado no blog oficial), e segundo o TechCrunch, aparenta ser uma versão alterada do futuro Passion, ou do HD2. Apesar de fabricado pela empresa taiwanesa, ele trará a marca Google na traseira. Algumas fotos vazadas já trazem todas essas caracterísricas, embora elas não tenham sido confirmadas.

Quer ver o que mais? O Google Phone será vendido desbloqueado. Nada de contratos com operadoras, mas sim foco em vendas diretas ao consumidor. O Google Phone será osmartphone que o Google idealiza, o equivalente ao que o iPhone é para a Apple.

Chamado por um dos que o viram de “muito, muito rápido”, sabe-se que o Google Phone tem tela touchscreen de OLED, é mais fino que um iPhone, não tem teclado físico, e possui dois microfones, um traseiro, que ajuda a eliminar interferências do ambiente, e está próximo da estranha câmera do aparelho. Traz, também, um sistema de reconhecimento de voz que permite ao usuário ditar notas, e-mails e mensagens.

O que muitos julgavam estar morto com o lançamento do Android, finalmente toma forma, e já tem data para ser lançado: janeiro de 2010. Quem quer um Google Phone aí?

Fonte: TechCrunch (2).