Latest Entries »

Não consigo lembrar a última vez que comprei gadgets fora da internet: em lojas físicas, eu quase sempre pagaria mais caro. Mas para comprar via internet, você tem que ficar esperto e evitar sites que não sejam confiáveis.
Para ajudar nisso, o Procon-SP elaborou uma lista dos 200 sites de e-commerce que você deve evitar se você pensa em fazer compras via internet. Selecionamos cerca de 35 sites ainda ativos na lista, entre lojas de gadgets e de compra coletiva. Repasse esta lista!
Estes sites pararam no Procon por não entregarem produtos, e por não darem resposta nem aos clientes, nem ao Procon. O diretor do órgão, Paulo Arthur Góes, diz que estes fornecedores não conseguem ser localizados nem em bancos de dados como Junta Comercial, Receita Federal e Registro BR.
A lista:

No total, são 200 lojas na lista negra do Procon, que você confere no link a seguir: [Procon-SP viaInfomoney]

Untitled

starGizmodo Brasil
9 de abril de 2012 19:10
by Felipe Ventura

Laptops em sala de aula podem fazer a diferença – mas não exatamente do modo que você imagina

O OLPC (One Laptop Per Child) tem como objetivo levar laptops baratos para escolas de todo o mundo – inclusive no Brasil, com o programa Um Computador por Aluno – a fim de auxiliar na educação de crianças. Disso você já sabe. Mas qual é o impacto real do projeto? Muitos tentaram medir isto, mas finalmente surgiu um estudo grande que compara escolas com o laptop XO na sala de aula a escolas em geral. O resultado:

Basicamente, o impacto é restrito: em escolas com OLPC, os alunos não se saem melhor em testes de idioma e matemática; não estão faltando menos por causa do computador; nem mudaram hábitos de leitura e lição de casa. O que mudou: eles ficaram mais espertos – ganharam mais habilidades cognitivas, como você vê a seguir.

O estudo do IADB foi realizado no Peru, um dos países que adotou mais fortemente o OLPC no ensino. Participaram do estudo 319 escolas em pequenas comunidades pobres. Elas foram divididas em dois grupos: no primeiro só entram escolas com OLPC; enquanto o segundo grupo representa escolas em geral (algumas com OLPC, a maioria sem).

Os pesquisadores aplicaram testes em 15 alunos de cada escola, escolhidos aleatoriamente. São dois tipos de teste: um mede o nível de idioma (espanhol) e matemática; e o outro mede habilidades cognitivas, como raciocínio abstrato, fluência verbal e velocidade de processamento mental.

Resultados e problemas

O teste de rendimento acadêmico, do que se espera aprender na escola, decepcionou: “não há efeitos estatisticamente significantes em Matemática e Linguagem” no grupo que usa OLPC, dizem os pesquisadores. Eles lembram que não há um modelo pedagógico ligando o OLPC aos objetivos de ensino das escolas. Ou seja, o software que acompanha o laptop não tem a ver (diretamente) com o currículo de ensino – aí fica difícil pro laptop ajudar no rendimento acadêmico.

Os testes de habilidade cognitiva, no entanto, foram positivos: escolas com OLPC se deram bem melhor nos três testes. “Os resultados sugerem que a maior interação com tecnologia melhorou as habilidades cognitivas em geral”, diz o estudo. E o efeito é grande: é como se, em média, os alunos com OLPC tivessem estudado cinco meses a mais que os alunos em geral. Eles não melhoraram o desempenho escolar, mas ficaram mais espertos.

No entanto, não há efeitos relevantes em número de matrículas, presenças/faltas, tempo de leitura ou de lição de casa. E o rendimento acadêmico não é diferente por causa do OLPC. Por que o efeito é limitado? Os alunos estão usando bastante o OLPC; os professores foram treinados para usar o laptop em sala de aula; e o roubo de equipamentos é mínimo (0,3% dos laptops).

Há dois grandes problemas. Primeiro, a falta de acesso à internet: praticamente nenhuma escola, com OLPC ou sem, tinha acesso à rede – é muito caro porque as escolas são muito isoladas. (Todas as escolas dos dois grupos tinham energia elétrica, no entanto.)

Segundo, o laptop não tem projeto pedagógico: ele deve ser usado em aula, mas não foi pensado para as aulas. Tanto que os pesquisadores sugerem aos governos unir o laptop ao currículo, não simplesmente colocá-lo nas escolas e esperar a magia acontecer. Algo que eles também sugerem: melhorar a educação investindo no professor, não em equipamento novo.

O OLPC é a base do programa Um Computador por Aluno (UCA). No Brasil, nós já vimos os desafios e benefícios do projeto: ele pode reduzir faltas, aumentar o engajamento e trazer benefícios ao professor. No entanto, é preciso lidar com problemas como roubos e falta de acesso à internet. As escolas de Piraí (RJ) mostram como o UCA pode dar certo, mas ainda não conhecemos um estudo compreensivo para medir o impacto do OLPC no Brasil. [IADB via The Economist via The Verge; valeu, Pedro!]

http://reader.googleusercontent.com/reader/embediframe?src=http://www.youtube.com/v/P8glGuxG8jI?version%3D3%26hl%3Den_US&width=640&height=360

Fotos por Kent Quirk e One Laptop Per Child/Flickr

educação Um Computador por Aluno peru escola OLPC Laptops Notebooks One Laptop Per Child estudo

@ mobile

Eu tenho experimentado o Netflix já fazem uns dois meses. E tenho gostado muito da experiência! Apesar do senso comum ser de que “os filmes são antigos”, no gera tem bons seriados e clássicos também. Foi lá que tomei contato com o genial “Breaking Bad” e com o literalmente visceral “Dexter”.

E fico muito impressionado como o sistema funciona na smart tv, no computador e no smartphone! Parece até mágica!

Agora esta notícia veio para fechar minha boa experiência de uso:

TED TALKS NO NETFLIX

Da próxima vez que você “esquecer” de escovar os dentes antes de dormir, melhor você não estar usando a Beam Brush. Ela acompanha seus hábitos de higiene bucal graças à conexão Bluetooth com seu smartphone, sempre avisando quando você é negligente.

A primeira versão da escova, que deve chegar aos EUA no próximo mês por US$50, apenas acompanha o tempo que você demora escovando os dentes, usando um sensor que identifica quando ela está sendo usada em seus dentes. O app para Android e iOS criado exclusivamente para ela também mostra o tempo de escovação de forma mais bonita, avisando quando você já escovou por pelo menos dois minutos.

Versões futuras da escova serão mais inteligentes, promete a empresa, com a habilidade de mapear áreas específicas de sua boca, avisando que aquele dente lá do fundo merece mais atenção. Os criadores também pensam em uma versão de app que ofereça recompensas ou tenha um sistema de incentivo para encorajar as crianças a escovarem mais os dentes.

E apesar de ser bacana ter todo aqueles números monitorados de suas escovações, provavelmente eles serão mais úteis nas mãos de seu dentista. Assim, nas próximas consultas, ele pode dar uma olhada no seu histórico e celebrar seu esforço ou fazer “tsc tsc” com sua negligência. [Beam Technologies via OhGizmo! via Medgadget]


Agência portuguesa faz vídeo onde Maria e José usam Facebook, Twitter e Foursquare

por Redação Galileu
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.